O que pode causar a hemorragia vítrea?

Hemorragia vítrea ou ‘hemovítreo’ são os termos utilizados para quando acontece um sangramento na parte interna do olho. Abaixo, alguns fatores que podem desencadeá-lo.

 

            A hemorragia vítrea, ou também chamada de “hemovítreo”, ocorre quando há um sangramento para dentro do humor vítreo, ou seja, para dentro da substância gelatinosa e transparente que preenche a parte interna do olho entre o cristalino e a retina. Constituído por 99% de água, o humor vítreo auxilia na manutenção do formato do olho.

            Vários são os fatores que se relacionam ao surgimento dessa hemorragia, os quais podem estar associados a algum tipo de traumatismo ocular ou a doenças hematológicas, como a anemia aplástica, a leucemia e a policitemia. Seu aparecimento também é possível quando há um deslocamento do vítreo e/ou da retina, uma rotura (rompimento), ou devido a doenças vasculares da retina que causam crescimento de vasos sanguíneos anormais (processo chamado de neovascularização) dentro do olho. No entanto, a causa mais comum para que o hemovítreo aconteça é a Retinopatia Diabética (já falamos sobre ela em outro texto aqui no blog). Isso porque quando o paciente se encontra numa fase mais avançada da doença, o diabetes lesa os vasos sanguíneos da retina, podendo ocasionar um crescimento atípico desses mesmos vasos seguido de uma irrupção para dentro do conteúdo gelatinoso do olho, o vítreo, e uma vez que esses vasos proliferativos frequentemente se rompem, são eles que acabam causando a hemorragia vítrea.

            O tratamento para essa condição vai depender muito do problema subjacente a ela, da gravidade e da duração do quadro clínico, além de outros fatores. Geralmente, a hemorragia vítrea por si só não causa perda de visão permanente já que o sangue pode ser absorvido pelo organismo dentro de algumas semanas ou meses e nesses casos só resta ao paciente esperar em constante observação. Contudo, se o olho não conseguir eliminar o sangue vítreo adequadamente e dentro de um espaço de tempo razoável, talvez seja o caso de realizar uma vitrectomia, a cirurgia específica, embora não tenhamos a intenção de nos aprofundarmos nesta questão agora.

            Por ora, o importante é destacar que o mapeamento da retina feito pelo seu oftalmologista de confiança é fundamental para localizar a hemorragia vítrea e a sua possível causa, para só então ser planejado o tratamento. O acompanhamento mensal com exames de ultrassom também se fazem essenciais para avaliar como o sangramento está evoluindo e assim melhor compreender o quadro clínico.

Comentários: